imagem_blog_14

Inhotim <3

No feriado da Semana Santa, finalmente consegui ir conhecer o Instituto Inhotim com a minha amiga Nibia. Nós já desej​ávamos visitar há muito tempo! =)

Então, o Inhotim é um lugar peculiar. Resumindo de forma bem simples: são 140 hectares com uma mistura de um super jardim botânico com um incrível museu de arte contemporânea. Muitas obras de arte a céu aberto integradas aos belos jardins, galerias de arte com arquitetura espetacular, exposições de todo tipo de arte (pintura, fotografia, desenhos, vídeos, instalações…) e muitas são interativas. Sim, você pode ‘brincar’ com as obras, tocar, olhar, subir, mergulhar e, principalmente, sentir.

Doug Aitken – Som da Terra – 2009

As galerias de arte possuem obras assinadas por mais de 250 artistas brasileiros e estrangeiros. Já o jardim botânico é composto por 42 jardins, inseridos em uma porção florestal remanescente de Mata Atlântica e Cerrado.​

“O Instituto Inhotim começou a ser idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz a partir de meados da década de 1980. A propriedade privada se transformou com o tempo, tornando-se um lugar singular, com um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes. Os acervos são mobilizados para o desenvolvimento de atividades educativas e sociais para públicos de faixas etárias distintas. O Inhotim, uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), tem construído ainda diversas áreas de interlocução com a comunidade de seu entorno. Com atuação multidisciplinar, o Inhotim se consolida, a cada dia, como um agente propulsor do desenvolvimento humano sustentável.​” – texto retirado do site do Inhotim

​O Inhotim fica na cidade de Brumadinho, a 60km de Belo Horizonte, em Minas Gerais. A cidade tem várias outras belezas naturais e históricas, como cachoeiras, mirantes, trem Maria Fumaça, cacharias, etc. E sua economia gira em torno de algumas mineradoras que estão na região.

A ida para lá não é t​​​ão simples, não achamos agências de turismo que oferecesse esse tour. Mas vou dar as dicas de como a gente fez aqui.

Edgard de Souza – Sem Título – 2000 / 2005

Inhotim

Nós já sabíamos que um dia era insuficiente para visitar tudo, então já nos organizamos para ir a dois dias.

Compramos os ingressos antecipadamente. Facilita muito, porque lá tem fila. No próprio site deles tem todas as informações de como comprar.

Na época estavam exigindo comprovante de vacinação com a vacina da Febre Amarela em dia. Foi obrigatória a apresentação. Houve casos de morte por febre amarela na região, por isso a obrigatoriedade.

Roupas 

Jorge Macchi – Piscina – 2009

Se prepare para andar bastante. Então sugiro que use roupas confortáveis e tênis.

Maaaas, caso tenha preguiça ou impossibilidade de caminhar muito, eles tem o serviço de transporte com carrinhos elétricos. Se informe sobre valores no site.

Uma das obras é uma piscina e pode entrar!!!

Então não esqueça a roupa de banho. Tem um vestiário lá para trocar de roupa, tá.

Mapa

Lá eles distribuem um mapa impresso com todas as indicações das galerias, obras, plantas… Tudo é organizado em 3 rotas. Sim, são 3 rotas. Nós fizemos a rosa e amarela num dia, e a laranja (que é bem maior) no outro dia.

Tem também um aplicativo, onde você vai seguindo as rotas e ele vai te mostrando onde você está localizado, como o app da Uber. É fantástico!

O wifi lá funciona perfeitamente. O instituto tem apoio da Vivo, então o sinal é ótimo também. E tem muitas tomadas espalhadas para você recarregar seu celular! 

Clique no Mapa para visualizá-lo em PDF

Repelente, Protetor Solar e Água

Por se tratar de um mega jardim botânico obviamente tem insetos, né? Inclusive uns bem exóticos. Repelente é bem adequado. #ficaadica Ou o risco é seu.

Mas tinha lá um em spray fedorento disponível em abundância para os visitantes usarem. Nós levamos o nosso menos fedorento. rs

Tem bebedouros para encher sua garrafinha de água à vontade.

E protetor solar, né.. não preciso explicar a necessidade.

Em caso de chuva, tem capas de chuva a venda na lojinha. Mas pode levar a sua também.

Alimentação

Lá tem poucas opções para alimentação. E achamos tudo meio caro.

Dois restaurantes de comida contemporânea: um à kilo e outro com buffet livre. Comida deliciosa, mas carésima. Pagamos cerca de R$ 90,00 no almoço. E não rolou aquela deliciosa comida típica mineira.

O Café das Flores fica logo na entrada e tem boas opções para lanches. O melhor bolo de chocolate que comi na vida e um pão de queijo de respeito. Não é barato, mas vale o investimento. Hummm.

No segundo dia comemos na Hamburgueria. Um hambúrguer artesanal bem gostoso e com valor justo. Mas não tem muitas opções de hamburgues e acompanhamentos, só fritas mesmo. Não tirei fotos. :/

É importante entender que o Inhotim é muito grande, então não dá para voltar sei lá quantos km só para comer e depois voltar para a rota onde estava e continuar a visitação. É inviável. Nisso achei que o Inhotim peca muito. Poderia oferecer mais opções de lanchonetes e com refeições mais simples. Também falta uma boa comida típica mineira, né!

Nada impede que você leve seu lanche na mochila. Mas não pode entrar com caixas térmicas e afins para fazer um piquenique, ok!

Ida x Volta 

Fomos de ônibus da Rodoviária Novo Rio (RJ) até a Rodoviária de Belo Horizonte pela Viação Útil. Ao chegar lá, pegamos um ônibus, na própria Rodoviária, para Brumadinho pela Viação Saritur. Compramos as passagens com antecedência pela internet. E cuidado para conciliar os horários, porque não tem ônibus para Brumadinho em muitos horários. Confira os horários pelos sites das empresas de transporte. No site do Inhotim estavam desatualizados.

Nos falaram lá que existe um ônibus urbano ​também, que passa bem perto da Rodoviária e de hora e hora.​ A se informar. ​

Na volta, pagamos um transfer (vou falar melhor mais abaixo) para o Rodoviária de Belo Horizonte. E novamente um ônibus para o Rio de Janeiro.

Hospedagem

A cidade de Brumadinho oferece vários tipos de hospedagens. Nós optamos por uma pousada bem simples, mas que nos ofereceu o melhor custo x benefício.

Ficamos na Pousada Tamboril, bem no centro da Cidade. E bem perto da Rodoviária de Brumadinho também.

A pousada é bem simples, mas bem direitinha. Café da manhã incluso e com bastante opções de delicias mineiras. Tem frigobar no quarto, então pode levar suas coisinhas.

Encontramos essa pousada por pesquisas na internet em sites como Tripadvisor, Booking e Decolar. Como tinha boa avaliação, fizemos as reservas. Deu tudo certo e recomendamos.

​Pousada x Inhotim x Pousada

Como era feriado / final de semana, o ônibus que passa na Estrada do Inhotim não rodava. Então o pessoal da pousada nos indicou um serviço de transfer. O motorista nos buscou na pousada​, nos levou até o Inhotim e marcamos a hora para ele vir nos buscar. Assim foi nos 2 dias de visita. O valor foi R$ 20,00 para cada trecho. Ou seja, R$ 40,00 ida e volta. Saiu como se tivéssemos pego um Uber. Justo para 2 pessoas.

O Gilmar foi bem simpático e correto. Indicamos o serviço dele!

Topo do Mundo

No último dia (que era domingo de Páscoa) não tínhamos nenhuma atividade para fazer pela manhã. Então fomos ver possibilidades para conhecer algo da região. O Gilmar nos ofereceu um “pacote” de nos levar à Fazendinha, para tomar uma bom café da manhã e comprar delícias mineiras. E depois ir conhecer o Topo do Mundo, que é um mirante incrível, onde as pessoas saltam de parapente. E depois nos levaria até Belo Horizonte para retornamos ao Rio de Janeiro, já que seria caminho.

Quem foi nosso guia foi o Arlen. Muito simpático e gentil.

​O valor foi R$ 90,00 (cada uma). Achamos muito justo. E foi muito mais confortável ir para BH de carro executivo do que de ônibus comum carregando bagagens, né! ​

Topo do Mundo

Eu realmente curti muito toda a viagem. Amei o Inhotim, pretendo voltar um dia. A cada 2 anos algumas obras são renovadas, então sempre tem novidades. O astral do lugar é fantástico também!


Espero ter ajudado com as minhas dicas.

Se for ao Inhotim, me leva junto? rs

Ou pelo menos me conta e manda fotos, tá!